• Inicio
  • Sobre
  • Contato
  • Anuncie
  • Categorias
  • 14/11/2017

    7 erros terríveis que você pode cometer como consumidor – saiba seus direitos

    Como consumidor, você pode estar cometendo erros terríveis por não saber ao certo seus direitos. Falar sobre leis pode parecer um pouco complicado, mas quando temos o conhecendo, pode facilitar muito e nos tirar de algumas frias.

    Com a aproximação do final do ano, é bom ficar atento na hora das compras, para não sair no prejuízo.

    Veja alguns erros terríveis que provavelmente você, como consumidor, tem cometido:
    1- Educação para o consumo

    Você tem o direito de receber orientação sobre o consumo adequado de todos os produtos e serviços. Se as instruções na hora da compra ou no manual não forem suficientes, o consumidor pode entrar em contato com o fornecedor para sanar as dúvidas.

    2- Liberdade de escolha

    O fornecedor não pode interferir no direito de escolha do consumidor, que pode optar pelo serviço ou produto que achar melhor. Por isso é importante refletir durante a compra e não se deixar influenciar pelo vendedor.

    3- Informação

    Para exercer a liberdade de escolha, descrita no item 2, o consumidor precisa ter informações sobre aquilo que está comprando. Todo produto deve conter dados claros e precisos quanto a quantidade, peso, composição, preço, riscos que apresenta e modo de utilização. Além disso, todas as dúvidas são válidas e você pode pedir esclarecimento antes de efetuar a compra ou contratação.

    06/11/2017

    Crônica: Quanta felicidade cabe em um sorriso?

    Fazia um tempo que ela não tinha um sorriso largo assim no rosto. De orelha a orelha.

    Da outra vez que ele fixou-se em seu rosto, era impossível não notar. Foi até citado em algumas palavras por aqui e pelas dezenas de pessoas que conviveram com ele. Isso sem considerarmos o brilho no olhar.

    É tão bom dizer que ela se reencontrou, que o reencontrou também. Voltou a fazer as coisas com o amor que sempre teve, sem ligar para os dias nublados, pois os motivos para colori-los estavam ali.

    A vida é cheia dessas de pregar peças na gente. Mas cada situação que passamos são necessárias para um ensinamento maior ou quem sabe uma recompensa?! 

    Não tenha dúvidas do quanto ela lutou por isso. Mesmo quando se olhou no espelho sem se reconhecer ou se quer enxergar vida naquele olhar vazio que lhe era refletido, lá estava a esperança que ela não costuma deixar a chama apagar.

    Todo vazio fora preenchido. Ela estava transbordando. Uma leveza que não há como ser explicada. Pra quem havia prometido se recusar a afundar, dessa vez ela levou o papo a sério. Finalmente a sorridente à deriva estava de volta. 

    12/10/2017

    Diário de bordo: Romeira por um dia

    De jornalista a romeira, por um dia!
    Há dez meses as coisas começavam a mudar na minha vida. Eu que nunca fui a pessoa mais religiosa do mundo, estava prestes a me tornar uma jornalista católica. Nunca havia escrito se quer um texto sobre a Igreja e olha onde é que chegamos.
    Para quem não sabe, trabalho em uma agência de marketing católico e lá sou responsável por um portal de notícias, várias páginas católicas, assessoria de imprensa de uma feira católica, entre tantas outras coisas. E isso refletiu muito em mim.

    Recebo por dia milhares de mensagens e comentários de pessoas contando sobre suas graças, pedidos, desejos, enfermidades e sobre a vontade de conhecer o Santuário de Aparecida, além do esforço que fazem para chegar até aqui e outros que lamentam por não poder.


    Assim, comecei a refletir muito sobre isso. O modo como estar em Aparecida todos os dias torna-se rotina e acabamos esquecendo da graça que é estar tão próximos do sonho de tanta gente. Pessoas que viajam de todo o Brasil, por horas, para chegar aqui e passar apenas um de todos os meus dias.


    Nesta preparação para as comemorações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do Rio Paraíba do Sul, eu fiz muitas pesquisas, publiquei muitas matérias e li muito sobre o assunto.

    Sempre gostei de me envolver com a pauta e dessa vez senti essa necessidade gritando forte dentro de mim. Eu escrevi tanto sobre romeiros que caminham de tão longe até o Santuário, que despertou em mim a vontade de passar pelo mesmo para sentir essa mesma sensação. 



    Minha peregrinação

    Moro na cidade vizinha de Aparecida, no total, aproximadamente 10km de distância. Me juntei a minha amiga de trabalho e seus acompanhantes, com meu namorado também, e fomos. Saímos de casa às 5h do dia 12 de outubro. Todo o trajeto foi feito pela Rodovia Presidente Dutra.

    A quantidade de pessoas que estavam na mesma missão era impressionante. Como era bem cedo, quase não havia sol e, apesar do calor, o vento dos veículos que passavam aliviavam bastante.


    Por muitos momentos eu me arrepiava inteira. Mas a parte que mais me marcou não foi nem a chegada e sim dois carros que eu observei na margem da rodovia. Um com o porta-malas cheio de garrafas de água, outro com uma família que montou uma mesa com a imagem da Santa e oferecia um copo de leite aos que passavam.

    Nossa caminhada durou cerca de duas horas e foi bem tranquila. Quase no fim do trajeto foi que o Sol resolveu aparecer. Assistimos à missa das crianças, que começou às 7:30h.

    A igreja estava lotada. O cansaço estampado no rosto de muitos que chegavam a dormir encostados ou deitados no espaço onde conseguiam encontrar no meio da multidão. Eu nunca havia visto tantas pessoas assim em um só lugar.

    A fé é realmente algo indiscutível.


    Considerações


    A experiência sem dúvidas foi única. É incrível o que esse mundo do Jornalismo nos proporciona. Sou grata aos caminhos que tenho seguido, que têm mudado muito na minha vida.

    Viver na pele por um dia um pouco do que os personagens das histórias que conto passam me causaram um sentimento inexplicável mas que combina muito bem com "gratidão".

    Única ponto que ressalto são os cuidados com o meio ambiente. Pelo caminho vi milhares de garrafas de água e outros lixos descartados pelo acostamento. Vamos ser mais conscientes, não custa esperar o lixo mais próximo (que também eram vários).

    Apesar de cansada, sinto-me realizada por ter vivido esta experiência. Já parou para pensar o privilégio que temos pela chance de presenciar os 300 anos da Padroeira do Brasil?! 

    Até a próxima!



    Image Map